Skip to main content

Os diferenciais da gestão em branding estão no processo estratégico e a constante medição e retorno dos valores das marcas. E quando falamos de valores, não significa necessariamente financeiros, mas principalmente diferenciais competitivos, engajamento e admiração.

A realidade financeira das pequenas e médias empresas não permitem erros ou ações no escuro, por isso o fundamental logo nos primeiros meses de gestão da marca é encontrar um ponto ideal que seja compartilhado entre a audiência-alvo.

As demandas são inúmeras, mas em todos os mercados é possível sintetizar os desejos e encontrar um denominador comum que possa ser preenchido e assim atender as necessidades emergentes.

É um desafio enorme, mas quando encontramos este ponto central conseguimos gerar energia suficiente para um relacionamento mais duradouro, um atendimento mais empático e uma maior credibilidade nas ações e experiências da marca.

Claro que essa estratégia só funciona se o modelo do negócio considerar a marca como um ativo, forçando o alinhamento de todo o ecossistema à construção do brand equity. Outra característica desse modelo é a mudança de mindset financeiro, marcas fortes tem vantagens competitivas duradouras e rentabilidade focada no longo prazo.

Com uma mortalidade de 70% nos primeiros cinco anos de vida, o fato de ter uma gestão com o foco a longo prazo já é meio caminho andado na sobrevivência das PME’s.

Consistência e foco na administração da marca é mais um ponto positivo e defini uma postura de rebote estratégico e a evolução do negócio acontece organicamente. A iniciativa para o desenvolvimento é garantida quando temos o controle de todos os pontos de contato e sistema de negócio.

A essência da gestão em Branding está na ativação do propósito da marca e os eventuais concorrentes podem copiar seus produtos, serviços ou benefícios, mas a cultura organizacional, a motivação, a tradição, os colaboradores engajados e ativos intangíveis, são impossíveis, pois, são únicos e especiais.

Veja que em nenhum momento citamos identidade visual, algo tão aclamado quando falamos em marcas e entender que o desenho de um logo é somente a materialização de toda a plataforma de construção de marca é o primeiro passo para quebrarmos este paradigma.

No próximo artigo vamos explicar melhor o por que devemos criar identidade visual somente depois de uma rigorosa elaboração estratégica e como essa abordagem garante a entrega de um diferencial competitivo.

Muito obrigado e até a próxima.

Quer saber mais sobre BRANDING? Fale conosco!

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]