Skip to main content

Navegando nas redes sociais ou portfólios de agências e consultorias que aplicam o BRANDING vemos algo em comum, o uso do termo simplesmente às aplicações gráficas, mudanças de posicionamento, identidade ou como uma ferramenta do marketing. Claro que ele atua também nesses sentidos, mas é de extrema importância que alguns pontos sejam esclarecidos, principalmente a relação entre o BRANDING e o Marketing.

É fundamental mencionar que o BRANDING é um processo estratégico teórico e intangível, ou seja, o desenho de um logo é identidade visual, da embalagem é comunicação visual e o produto ou serviço é o objeto de venda. Todos esses elementos têm como base as estratégias desenvolvidas e declaradas através das ferramentas e metodologias administradas com o BRANDING.

Mas e o Marketing?

Marketing e BRANDING têm origens diferentes, mas são convergentes em seus processos pois o resultado deles é a entrega, venda ou lembrança, elementos cruciais para um negócio prosperar.

O marketing nasce devido a necessidade de diferenciação diante de tantos produtos semelhantes oferecidos pós era industrial. A demanda do Market (mercado) estava preenchida pela oferta, então foi necessário construir novos padrões de consumo, diferentes daqueles estabelecidos até então, e para esse modelo de gestão foi adicionado o “ing” ao “Market”, propondo ações estratégicas diretamente sobre o mercado.

Até então usava-se o termo Brand (marca) apenas para distinguir a origem desses produtos e a identidade visual para diferenciação e identificação no ponto de venda, mas com o passar do tempo e as intensas modificações proposta pelo marketing ao mercado, consumidores satisfeitos se viram diante de um acumulado tão grande de ofertas que a consequência disso foi um efeito desorientador, perda de sentido, identificação e energia.

Esse caos gerou a necessidade de agregar aos produtos e serviços valores intangíveis como ética, moral e características humanas para equilibrar a balança psicológica do consumo. E então o “ing” foi adicionado ao brand e de substantivo “marca” passou para verbo, “marcar” (BRANDING).

BRANDING é marcar valores éticos e morais aos produtos e serviços como ferramenta de identificação e diferenciação num mercado extremamente competitivo e complexo.

Então como definição temos o marketing que cria necessidade ao mercado, a ação de fora para dentro e BRANDING que cria identificação para garantir engajamento e diferenciação, a ação de dentro para fora.

A sinergia dessas áreas faz com que a entrega seja feita de maneira mais completa, mas é preciso entender que são complementares e ambas devem agir com suas metodologias, ou seja, cada uma em seu respectivo quadro.

 

Muito obrigado e até a próxima.

Quer saber mais sobre BRANDING? Fale conosco!

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]